Arquivo da categoria ‘MEUS PENSAMENTOS

Mistérios de nosso inconsciente…   Leave a comment

As vezes a gente deixa passar por nos pedras valiosas

porque não tivemos o cuidado de perceber

que elas apenas cobertas estavam por limo.

E passamos uma eternidade correndo atrás

das perolas que mesmo belas e caríssimas

jamais sairão de suas conchas.
(Irene Marko…)

**

*



Os dias passam e eu vou tendo mais certeza que meu conceito de amor

é o conceito mais acertado para se definir o amor.

O amor verdadeiro não é aquele que nos faz palpitar ou perder a cabeça

e sim aquele que nos faz centrada, nos faz amada e nos faz sentir amor.

É aquele que nos faz feliz apenas por existir,  chorar quando distante,

rir sem ter motivo, existir  na sua presença e nos trás paz no coração.

INCONSCIÊNCIA

Às vezes as pessoas não avaliam

O quanto são importantes.

Às vezes não sabemos

O quanto o outro é importante.

Às vezes a gente passa e não vê

Que aquela pessoa tão normal

Tão pessoa é mais que isso.

É pessoa importante

É importante por que é a pessoa

A pessoa que de verdade amamos.

(Policxenia)

Anúncios

Publicado 20 de março de 2011 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS

LIBERDADE   Leave a comment

Publicado 10 de fevereiro de 2011 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS

Falando sobre UM POUQUINHO DE MIM.   Leave a comment

Citação

UM POUQUINHO DE MIM.

   

  Li em um comentário de um contato:

“A amizade é umor que nunca morre.
A amizade é uma virtude que muitos sabem que

existe,alguns descobrem, mas poucos reconhecem.(…)”(E.Veríssimo) 

 

Aí…

COMENTÁRIO 

Não podia deixar de lembrar 

De alguém que mudou minha  vida. 

Alguém que nem chegou a “ser” 

Mas… 

Mudou todos cnceitos em relação 

Ao mundo emocional do simples sentir. 

Mas… 

Ele não reconheceu o amor que nunca morre. 

Que pena! 

Só não sei pra quem!? 

Mas…

Que pena!

Pois eu o amava muito…

Não…

Eu não amava 

Não pergunte o por que. 

Eu aida o amo… 

(Irene Marko…)


 

(resposta apenas de minha alma para  algo que li: “Poder da palavra”)

 

O perigo do poder da palavra.

 

Realmente a palavra tem um enorme poder…

Mas nem todos estão aptos a  usá-la corretamente.

Muitas das vezes o que pensamos coerente na realidade

é a contribuição para uma destruição total.

Quando as pessoas que costumam utilizar

o poder de “sua”  palavra deixarem de fazer

demagogia de suas próprias idéias e apenas

utilizar a palavra para transmitir  o significado de viver

em harmonia, humildade, solidariedade e praticar

incondicionalmente o AMOR, elas realmente

estarão utilizando corretamente a palavra.

Não preguem suas crenças aos outros…

Pois ela é “sua” busca interior, não a do outro.

Preguem apenas o Amor.

Ele é UNIVERSAL.

(Policxenia)

Publicado 23 de maio de 2010 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS, Sem categoria

BANALIZAÇÃO   Leave a comment

 

MAGIA…
O tempo
passa…
Novos
encontros acontecem
Mas… O
espírito do amor
Permanece a
vagar,
Pelas
margens do tempo
E as vezes a
sonhar
Com o
reencontro,
Pois essa
magia ainda
Permanece
intacta ao longo
Dessa curta
jornada.
(Policxenia/PePe.Jos)

A DOR DA ALMA


SABE QUANDO UMA DOR PROFUNDA


INSTALA-SE FORTE EM
SEU PEITO.

UMA DOR… DO FUNDO DA ALMA.

UMA DOR… DO FUNDO DO CORAÇÃO


UMA DOR DOIDA…


UMA DOR QUE NÃO TEM CURA


POIS… A RAZÃO Á VEZ CRÔNICA.


UMA DOR SEM CURA.


ONDE O CORAÇÃO DIZ:


QUE PARA SE PREENCHER A ALMA


BASTA SE LANÇAR DE PEITO ABERTO


PARA TUDO QUE O CORAÇÃO NOS DÁ,


PARA TUDO QUE ELE NOS LEVA


E PARA TUDO QUE ELE QUER VIVER.


DEPOIS… É APENAS O DEPOIS…


A VIDA SE ENCARREGA DE CURAR.


O QUE A VIDA NÃO CURA,


É O QUE NÃO SE DEIXOU FERIR.


É A DOR DO FUNDO DA ALMA.


A ENORME E DOIDA DOR DA ALMA.


QUE A SENSATA RAZÃO DEIXOU….


PENA…!


(Irene Marko…)

 

 

 

 

INFINITA DOR
Quem poderá
entender
Minhas
infinitas dores?
Se elas se
veste dos oprimidos
Da
humanidade que sofre
Da
imparcialidade de todos
Das
injustiças do dia a dia.
Quem poderá
entender
Minhas
infinitas dores?
Se ela veste
sua dor
Da falta de
amor ao próximo
Das
agressões aos seres queridos
De seus
seres queridos
E todos que
rodeiam
Esse grande
e pequeno
Mundo que
vivemos.
Sou um ser
múltiplo na dor
E escrevo pela
humanidade
Por você e
por mim mesma.
(Irene
Marko…)

BANALIZAÇÃO

O amor foi banalizado

Massacrado pela conveniência.

Amor mecanizado e transformado

Pelo mundo industrial

Em amor lucrativo.

“Amor industrializado.”

Amor essência…

Ficou apenas nos contos.

Contos de fadas ou das “telas.”

E o homem moderno perdeu…

A oportunidade de saber como é.

Como se “sente” o amor verdadeiro.

Perdeu as chances de descobrir!

Que ele não se encontra

Em um conjunto unitário…

E sim em números relativos

Ao tamanho suportado e aprimorado

De cada coração.

(Irene Marko…)

Publicado 2 de outubro de 2009 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS

DESTINO   2 comments



hoje novamente com uma nova situação de mesmo teor,
me
senti da mesma forma.  Então aí vai ele
novamente:

DESABAFO
Preciso alcançar a tolerância
divina, para manter-me,


tolerante com a intolerância.
Com a imparcialidade, o desdém,
a falta de
humanidade dos humanos,
perante o seu próximo.
Mas…Não tenho aureola, por isso estou aqui,
falando para muitos,
um monte de bobagem.
Porque
Quando a alma é pequena
Ela não consegue ver
A grandeza de pequenos gestos.
(Irene Marko…)
******************  

Nosso planeta seria “um paraíso”
Se não fosse habitado pelos falsos profetas.
Pelos maus caracteres vestidos de anjos
E arrebanhando fracos de espíritos
Para o verdadeiro “inferno.”

 

**********************
INSENSATEZ
As pessoas se iludem e definem religião de forma insensata
Porque sensatez é seguir a religião do seu interior do seu coração.
Não aquela que alguém lhe dita te faz acreditar.
Ninguém acredita pelo outro.
Então não induza ninguém, não saia arrebanhando, não inflija
O livre arbítrio, isso sim é que é um grande “pecado”.
Acorde… Reflita… Busque pra si. Não invada a busca alheia.
Seja coerente e não peque em nome da “Boa ação”, isso é falso.
Siga apenas sua busca, porque Jesus não pedia para ninguém segui-lo.
Ele foi seguido por quem assim o quis.

Ele apenas falava em baixo tom, sem
fazer alarde,
sem incomodar ninguém que em seu redor se encontrava e não lhe
dava fé.
Então não cometa esse pecado.
“Cada um na sua…”
Esse é o livre arbítrio.
(Policxenia)

SER CRISTÃO

De qualquer morada

Para ser cristão

Não basta…

Ir ao templo

Não basta…

Ler os livros

Se…

Em seu coração

Em sua vida

Não há a prática

De ser um cristão.

Para ser cristão

É necessário doar-se

Na infinita paciência

Da compreensão

Do ouvir

Do fazer

E no falar.

E incondicionalmente

Praticar o AMOR.

Sem o amor

Jamais será cristão

De nenhuma morada.

(Irene Marko…)

DESTINO

Quando se recebe

Uma bela flor

Acompanhada

Seja por belas palavras

Ou um singelo poema:

Por essa “rosa”…

Por esse “poema”…

É que nunca irá desaparecer

A trajetória de um poeta.

Pois a cada palavra,

A cada sentimento.

A magia do “amor”

Aflora dentro de mim.

E a cada rabisco lido

Pode não ser para mim,

Mas é para mim que imaginarei

O caminho dessa rosa

E o destino desse poema.

(Irene Marko…)

**************

MEU JARDIM

Meu jardim…
Como posso eu
com amigos tão lindos!
Ficar tanto tempo fora…
Amigos que florescem
meu jardim de flores raras.
Flores que alimentam a alma
de esperança, amor e alegria.
Mas ainda bem…
Que as forças do céu
vem naturalmente e alimenta
todas as flores de meu jardim.
Paz, Luz e amor.
Policxenia

Publicado 10 de abril de 2009 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS

SER DE OUTRO PLANETA   2 comments

 

SER DE OUTRO PLANETA

*

*

Às vezes me sinto

Um ser de outro planeta.

Parece que o obvio

Só pertence a mim.

Parece que todos

Vivem de óculos escuros.

Devo ser um  E.T.

Esse mundo não é o meu.

Vejo tão claro

O que os outros não vêem.

Parece que todos foram

Hipnotizados a serem..

Idiotas, digamos leigos.

Não! Acho que apenas

Estou no meio de um sonho

Onde acordarei e verei

Que essa inércia popular

É apenas um pesadelo.

(Irene Marko…)

 

Publicado 4 de setembro de 2008 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS

EU LHE PEÇO   Leave a comment

                                                                     ***************************************************

                                                                      ***************************************************

                                                        I*****************************************************************I

“EU LHE PEÇO”

 

Meu Deus, eu lhe peço

Não leve meu amor para longe.

Faça-me acordar para os riscos.

Minhas lágrimas se confundem

Aos trovões da vida.

Ninguém me vê chorar

Mas as lágrimas existem.

Elas derramam no meu íntimo.

Meu Deus, eu lhe peço

Não leve meu amor para longe.

Faça-me acordar para os riscos

Pois tenho muito medo de sofrer.

Não sei que dor dói mais…

Se de lutar contra os desejos

Ou a dor de não vivê-lo.

Seria tão mais fácil

Se tão somente vivêssemos.

Meu Deus, eu lhe peço

Não leve meu amor para longe.

Faça-me acordar

Para os riscos do “Amor.”

     (Irene Marko…)

Publicado 23 de agosto de 2008 por Policxenia em MEUS PENSAMENTOS