Arquivo da categoria ‘POESIA…SENTIMENTO…OU SIMPLISMENTE O QUE O CORAÇÃO DIZ!

ABRINDO PORTAS   Leave a comment


Abrindo portas - Policxenia

A VIDA...

Carinho Eterno   Leave a comment

*

*

*

*

*

 

A QUEM OFERECÊ-LO?

 

Por que é tão difícil dar carinho?

Se ele é a mais profunda demonstração

De amor que um ser humano pode dar.

Por que é tão difícil oferecer afeto?

Se ele nasce do mais profundo

Sentimento que vem lá de dentro

Da alma e do coração.

Por que são tão difícil as pessoas

Quererem aceita-lo sem confundir

Com o amor posse e castrado?

Difícil…

Hoje isso me parece ser fatal

Uma infeliz escolha sentenciada

Para quem o oferece de coração.

Então fazer o que?

Colocá-lo dentro de uma caixa

Como se um presente fosse

E guardá-lo em um armário

Aguardando um alguém pronto

E preparado para recebê-lo?

Vende-lo para alguém comercializá-lo?

Ou simplesmente doá-lo a quem

De pura alma saiba ganha-lo?

Difícil doar e espalhar amor.

(Policxenia)

 

Coração de cada dia…   Leave a comment

Liberdade   Leave a comment

 

Policxenia

"Policxenia"

PolicxeniaPolicxenia

“AH! SER HUMANO” – “O QUE FOIQUE EU FIZ!?” – “EGOPLÁGIO” – COMO SERÁ SER AMIGO!?”   Leave a comment

 

AH! SER HUMANO…

 

Sou um ser apaixonado

Pelo ser humano.

Sei que  é errante

Mas tento acertá-lo.

Sei que é bruto

Mas tento lapidá-lo.

Sei que é áspero

Mas o trato com carinho.

Sei que é mesquinho

Mas  tento compreende-lo..

Sei que é egoísta

Mas sou solidária.

Sei…

Ele me faz sofrer

Mas sou dedicada

Sei que me engana

Sei que não me ama.

Mas…

Continuo o amando.

          (Irene Marko…)

 

  

 O QUE FOI QUE EU FIZ!?

 

Todos tão quietos

E eu fui mexer!

Com quem,

Quieto estava.

Agora aqui estou!

Coração palpitante

A cada esperança

A cada…

Nem sei explicar.

A cada…

O que foi que eu fiz!?

              (Irene Marko…)

 

     EGOPLÁGIO

 

Receei, porém arrisquei plagiar.

Algumas modestas palavras soltas

Onde tento mostrar e passar

Meus pensamentos e súplicas.

 

Redigir  parece que consegui

Alguns humildes versos

Sem ofuscar o que um dia

Senti e escrevi

Sinto e escrevo

Nessas folhas aqui.

 

Não sou poetisa e nem o desejo.

Cobiço apenas aliviar meu ser

Sonhador e cheio de manejo

Em transcrever suas histórias.

Porção milagrosa de vida

Que me faz viver.

          (Irene Marko…) 

 

COMO SERÁ SER AMIGO!?

 

      Como vai?

      Onde esta você?

      Quanto tempo!

         Preciso tanto te ver!

         Preciso falar com você!

         Estou com saudade!

         Quando te vejo?

         Quando falo com você?

         Você vai aparecer?

         Quando?

         Amigo, estou precisando de sua ajuda!

 

Quem faz esses tipos de indagações!?

Será que são os inimigos…!?

Ou são os verdadeiros AMIGOS…!?

 

O que é ser amigo?

É aquele que só vem a você quando você o chama!?

E nunca quando ele precisa!?

 

Se conseguir dizer que não!

Jamais diga:

“Que amigos não cobram”.

Se disser que sim!

Talvez não saiba tê-los.

                         (Irene marko…)